terça-feira, 27 de novembro de 2007

Inquietude


Inquietude
Sensação erótica.

Não no sentido sexual, no sentido do amor, do desejo, do corpo nas suas manifestações.

Inquietude no corpo da escrita, numa união em que o texto é uma espécie de prolongamento do corpo, que questiona a ideia de identidade e de sujeito.

Hoje,

Estou inquieta....numa migração constante a mim mesma e num aconchegante regresso ao lar...a mim....de novo...a mim.

São Correntes d'escritas.
Do Caderno da Loucura, made in Pensamento




2 Comments:

Scoya said...

E regressar a "casa" sabe tão bem, depois de um merecido tempo de reflexão e distanciamento.
É como quando nos engalfinhamos dentro dos cobertores numa noite gélida de Inverno, sentindo cada pedaço do nosso corpo como inteiramente nosso.

Beijinho

Scoya said...
Este comentário foi removido pelo autor.