terça-feira, 13 de novembro de 2007

A fobia de um poema

(Poesia e devaneios)

Hoje fiz um poema...

Abri o peito devagarinho
e baixei a cabeça para deixar sair uma letra de cada vez ...

Mas quando ergui o olhar
estava cercada por um mar de palavras.

Como não sei nadar... fiz-me ilha a flutuar
e procurei um barco de papel ainda vazio em todas as gavetas.

Mas todas as folhas que possuía
navegavam cheias de pensamentos ...
e o meu corpo não tinha espaço para atracar.

Então, encorajada pelo medo da água bravia...
descobri que tinha asas escondidas nos dedos
e tatuei na pele borboletas para voar mais serena...


Direitos Reservados
Daniela Pereira

3 Comments:

Tiago Nené said...

conheço isto:) do hi5.

é dos meus preferidos:)

beijo

blueiela said...

OLá Tiago


Lembrei-me de deixá-lo aqui...
Obrigado pelo apreço:)

beijos

daniela

Scoya said...

Espero que a aterragem tenha corrido bem, pois na vida ainda terás muitas :)
Um beijinho