sexta-feira, 25 de janeiro de 2008

Encontrámos aqui o vinho


Fragmento 36. manus 2007
Acrílico sobre papel 17.5 x10.5 cm




Amphora

1



Encontrámos aqui o vinho,

o gelo, o copo, o silêncio,

num lugar ermo

de terra feito

e madeira velha por tempo:

o ressuscitar dos nossos sentidos

e voz.

A escrita germinando

nos degraus húmidos

do resistir.

Não há inverno nem verão.

Ninguém fala.

Escuta-se o rumor do vento,

se o vento sopra,

o silêncio da casa,

da amphora.

E há vinho:

natureza fresca.

E há mel,

cuidadosamente recolhido

no ano anterior.

Encontrámos aqui o vinho,

o gelo, o copo, o corpo.

E fizemos amor.




*


in "Amphora"

@ joaquim alves

5 Comments:

© Piedade Araújo Sol said...

Que belo poema de amor e ternura...

Rui Caetano said...

um texto lírico com muito sentimento. Um bom fim de semana.

Maria da Glória said...

Gostei do poema ,e da pintura!parabéns
bjs
Glória

Heraclita said...

ternura...

Andreia Ferreira said...

Lindo :) ***