quinta-feira, 27 de dezembro de 2007

Balanço de vida ou o pequeno equívoco


O meu vizinho do 8º, velha raposa dos negócios, confessou-me que está a sentir-se muito só neste Natal. Acabrunhado, disse-me que teme ter-se equivocado nas opções que fez na sua juventude.
Lembra-se de ter optado sem hesitação pelo Ser, quando foi confrontado com a dicotomia Ser/Ter nas aulas de Psicologia. Aluno cábula mas intuitivo, apreendeu rapidamente o que o professor defendia sobre as vantagens do Ser, para um homem atravessar a vida de bem consigo próprio. Ainda se lembra de ter pensado que era, evidentemente, melhor Ser abastado ou poderoso que Ter muita cultura ou solidariedade…

[Publicado no blogue Universos Assimétricos]

1 Comment:

Scoya said...

Bom trocadilho, gostei ;)

Um beijinho e boas entradas