segunda-feira, 5 de novembro de 2007

Separação do Princípe e da Escrava


não tem de ser triste. às vezes o tempo parte . nós ficamos.
vemo-lo ao longe, afasta-se devagar, e não tem de ser triste.

hoje, eu caminho na direcção do passado. tu caminhas para
o futuro. a noite. depois desta noite, para mim, será ontem.

depois desta noite tu estarás em amanhã. sabemos que haverá
muitas noites. haverá dias, meses e anos que atravessaremos.

atravessei muitos anos, direi. atravessarei muito anos, dirás.
sabemos que o passado e o futuro são caminhos que se cruzam.

não tem de ser triste. talvez eu te encontre num dia em que eras
muito nova, uma criança. talvez eu sorria. talvez tu sorrias.

não tem de ser triste. vamos separar-nos agora. este instante,
agora será o teu passado. este instante, agora, será o meu futuro.

[José Luís Peixoto]
[Foto: katia chausheva]


(José Luís Peixoto para começar porque sempre regresso a ele quando quero encontrar beleza nas coisas tristes. Porque estamos a dias do lançamento do novo livro dele - Cal. Porque gosto tanto deste senhor)

2 Comments:

Vanessa said...

Pois também aqui ficas muito bem! [ Tu e o JLP, claro! :p ] :)

Gostei muito deste blog.

Beijinhos*

Scoya said...

Um bom exemplo da sua fabulosa escrita.
E não, não tem de ser triste quando na memória e na recordação, já tudo foi maravilhoso...