segunda-feira, 19 de novembro de 2007

Palavras em dualidade


As palavras...

...em Dualidade


São as palavras que nos unem.
As palavras são pontes, caminhos,
Que encurtam distâncias,
Enganam ausências.

É com palavras
Que sei de ti,
Que sabes de mim.

Palavras são beijos, abraços
Pequenos mimos e atenções.

Palavras de sentimentos,
Carregadas de letrinhas e emoções.

São as palavras que me contam,
Que te falam do amor.

São elas que abraçam, beijam
E nos oferecem um ao outro.

É com palavras que nos amamos,
Uns dias, tão loucos como revoltados,
Outros dias, tão ternos como uma flor.
Uma flor de verde pinho.

Amo palavras que escrevo,
Amo palavras que leio.



São as palavras que nos separam.
As palavras são punhais, balas perdidas.
Que começam guerras e incitam revoltas.

É com palavras
Que ataco
Que me deixo magoar.

Palavras são tiros certeiros,
Facas afiadas,
que rasgam a pele.

É com palavras que nos combatemos,
Como seres enraivecidos,
É com palavras que nos dominamos,
Como seres altivos.

Detesto palavras que escrevo,
Detesto palavras que leio.

3 Comments:

Heraclita said...

Contraditória. Bom trabalho! continue! ;)

PJ: said...

Gosto do ritmo, cutilante, das palavras. Bem feito!

Beijos,

Pedro José :)

Scoya said...

Palavras são o cerne de toda e qualquer questão.