quinta-feira, 15 de novembro de 2007

A memória de um tempo satisfeito (O Lago)

cuspi para cima de um papel
porque queria escrever a imagem de um lago
e me faltavam as palavras.

Com a caneta contornei
aquele lago momentâneo, que escorria vivo
e que me animava de alívio.

Passado pouco tempo secou.
ficaram os contornos
e a memória de um tempo satisfeito.

3 Comments:

cuotidiano said...

Gostava de ter escrito isto - fica para a próxima...

Para mim (valendo zero a minha opinião, claro!), o teu melhor "escrito" dos aqui publicados.


Abraço

Scoya said...

A tua imaginação não acaba, de facto.

Um beijo

Heraclita said...

Espectacular! ;) continua! **