terça-feira, 5 de dezembro de 2017

AOS MEUS ALUNOS


Vós que sois meus alunos
Vós a quem me dedico!
Almas generosas, puras
Sois os homens e as mulheres
Da profecia do amanhã
O motivo da minha dedicação
A luz da minha vida…
Encantamento e cooperação,
Vós, a quem desejo o melhor;
De igual, quero bem a todos
Deixam-me sem palavras
Pessoas maravilhosas em evolução
Mundo de todas as cores.
A ti, que lutas por ser alguém
A ti, amigo das minhas horas
Dos dias de essência filosófica
Das palavras mais belas, perfeitas
Tu que me procuras e me escutas
Tu a quem desejo a felicidade…
Página preciosa do meu ser
Cadência de todas as entregas
Tanta valia, o tesouro mais elevado
Tu meu aluno, o meu obrigado
Deixo-vos a minha amizade,
Nada vos peço… sejam felizes
Vivam a vossa situação
Não chorem, nem se lamentem
Eu sou mestre da educação
Dócil, altar de sensibilidade
Sou um amigo, sou um irmão
Alcança o teu elevado feito.
Não critiques quem te ama
Lamento… não sou perfeito
Vós sois a bênção do meu peito
Apenas digo obrigado amigo;
Estuda e sê autónomo…
Eu aceito a tua condição
Sê livre, sem preconceitos
Sem dor, sem angústia
Sê tu mesmo, sem depressão
Liberta-te de toda a agitação
Vive a tua mocidade…
Da vida me vou libertando
Não fiques em estado de ansiedade
Sou o teu professor até quando
Preservar toda a minha sanidade
Por cada botão, uma rosa desabrochando.
A minha vida o ensino tem sido…
O exercício do pensar, da reflexão
Que para sempre fique esclarecido
Ensinar a filosofar, de profissão,
Compreensão de postura emocional
A ti, nesta simples poesia…
Deixo-te um abraço fraternal.

Moura, 05 de Dezembro de 2017 – 15:44h
Jorge Ferro Rosa

Escrito na Escola Secundária de Moura

1 Comment:

Anónimo said...

Este "mestre da educação" só poderia ser mesmo um evolucionista ahahah