terça-feira, 3 de junho de 2008

ÊXTASE






hoje
fiz-me
poeta

e

acordei
na varanda


*
___________

(finalmente
vejo sol)
.
1 junho 2008



1 Comment:

Saramar said...

O poema e a imagem são um contraponto ao próprio tema: a delicadeza extrema dos versos e a vida que se entende escura, antes do poema.

Belíssimo, sutil, denso e, ao mesmo tempo, leve como essas flores.
Admirável!

beijos