terça-feira, 1 de janeiro de 2008

Saciar a Loucura


Juan Luís Guerra - Borbujas de Amor


Saciar a loucura
radiante de vida
damos as mãos em transe
sementes de amor
ornamentadas de tesouros
rosas sem espinhos
os dias são novos
os momentos os mesmos
os amigos maiores
espero por ti numa esquina
na silhueta sensual das tuas ancas
as marés não voltarão a subir
iremos nus de conceitos
os dias custarão menos a viver
ergueremos a alma aos moinhos
os ventos desvairados e a vida
da constelação mais próxima
matando qualquer veleidade
de desgraça pudor ou desamor
morro feliz de alma afoita
tanto pensei em ti que te tenho
hoje e para sempre um amor presente!

Bem vindos a 2008 (ano cristão é claro, mas aceitam-se todos os credos)... isto de escrever às 5 da manhã (houvesse gente para me aturar o resto da noite que lá ficaria... ou então iria lá para as Caraíbas, fazendo um acordo secreto com os furacões para que eles levassem a miséria do mundo com eles!

É bom ter vida! E andar por aqui também!

www.manuelmarques.com

1 Comment:

Scoya said...

Saciar a loucura? Tem os seus momentos insaciáveis eheh :)
Um beijinho e feliz 2008!!