terça-feira, 8 de janeiro de 2008

Duas artes fundidas



Fotografia "Espelho Meu" do Fotógrafo Mário Godinho



Deste lado do espelho
Mora um eu que nunca fui
A imagem reflectida
De um eu que eu já não sou.

Deste lado do espelho
Sou só eu e a solidão
Nada há para além de mim.

Deste lado do espelho
É assim que deve ser
Mas é a mim que me vejo.

Do outro lado do espelho
Entre mar vivo de gente
E uma palavra na mão.

(poema citado de Jorge Castro)

1 Comment:

Scoya said...

Uma conjunção que me soube a maresia... Hmmm, fabuloso... :)