quarta-feira, 21 de novembro de 2007

Malditos ambientalistas

No telejornal.
Notícia de última hora: Deu-se, há cerca de trinta minutos atrás, uma explosão no centro de Lisboa, desta vez em frente à esquadra de polícia junto ao Centro Comercial das Amoreiras. Segundo as autoridades, trata-se de mais um atentado do Exército de Salvação Portuga, que luta contra o alegado domínio estrangeiro do território nacional, ocupado desde 2015 pela coligação burundo-norte-americana na operação “Tempestade no Tejo”. Apesar de insistentes apelos da comunidade internacional para a alteração desta situação e realização de “eleições livres e justas”, nada foi feito nesse sentido já que, segundo as autoridades, "o povo português ainda não tem capacidade de decisão, nomeadamente quanto ao molho a colocar no hambúrguer". De volta ao assunto do dia, e quando entrevistado há pouco sobre este último atentado, o porta-voz do primeiro ministro, John Smith, disse (e citamos) “istamus a rrializar as nossa investigations e soon terremos risultodos” (fim de citação).

Relembramos que ontem, numa outra conferência de imprensa realizada no Palace of the Needs - outrora Palácio das Necessidades -, e quando mais uma vez inquirido sobre se as verdadeiras razões desta ocupação se prendiam com o fim das jazidas de petróleo e o franco desenvolvimento do aproveitamento da energia solar nos países mediterrânicos, Texas Kid, ministro português do Ambiente e Recursos Naturais, respondeu (citando) “In your ass!” (fim de citação).

A tradução da resposta anterior, disponibilizada pelo acessor de imprensa aos meios de comunicação social, foi (e citamos novamente) “a Administração norte-americana apenas procura promover a paz e o bem-estar nas mais diversas nações do Mundo, nomeadamente aquelas com elevados valores de insolação anual, já que, nesses países, as pessoas são mais lentas, trabalham menos, e necessitam de investimento estrangeiro de qualidade por forma a melhorar as suas condições de vida. Para além disso, antes da invasão, perdão, libertação, soubemos através dos nossos elementos da CIA no terreno, que houve uma tal de Dona Chica, de Barcelos, que atirou um pau a um gato o que, sendo para nós uma violação evidente e intolerável dos direitos felinos, nos obrigou a intervir de imediato. Finalmente, aproveitamos a ocasião para reafirmar a nossa grande amizade e respeito pelo povo português, esse grande povo africano” (fim de citação).

Inquirido sobre os casos de sodomia com sardinhas assadas vindos a público e alegadamente ocorridos com os prisioneiros da Boixes Jail (antiga Prisão de Caxias), o mesmo acessor reafirmou que essas eram situações pontuais e que haviam sido prontamente resolvidas com castigos exemplares aos prevaricadores, nomeadamente uma semana de shots forçados em Miami. Quanto ao dealer de sardinhas, esse foi condenado a quinze casamentos ciganos e quatro circuncisões consecutivas.

Em casa da família Moreira.
- Eu bem dizia que estes gajos ambientalistas ou lá o que é, haviam de lixar isto tudo com a mania de andar para aí a gritar a toda a gente sobre as energias alternativas. Que sim senhor, que eram renováveis, que eram o nosso grande recurso, que afinal até éramos ricos – então em energia solar... Claro está que, com este solzinho todo, os americanos, que não são parvos nenhuns, vinham logo para cima de nós!

- Mais um McChicken, querido?

- Sim, pode ser. Malditos ambientalistas!

1 Comment:

PJ: said...

Belo texto! Diverti-me imenso ao lê-lo!

Abraço,

Pedro José :)